terça-feira, 12 de novembro de 2013

Bullying


Uma coisa é saber que existe. Dizer que não se apoia, que é algo moralmente errado e que se devia fazer alguma coisa para que deixasse de acontecer, principalmente entre os miúdos mais novos. Outra coisa, é lidar com isso ou saber de alguém próximo está a ter de lidar com o problema.

Não culpo os pais dos miúdos porque provavelmente nem sabem do comportamento dos filhos. Também não culpo a escola nem os professores, porque neste caso tudo o que acontece é fora das aulas e a escola em questão até tem particularidades que ajudam a evitar este tipo de problemas.
A única coisa que eu sei é que parece que não se pode fazer nada, há uma impotência enorme quando se vê uma menina de 10 anos a dizer que não quer ir para a escola no dia seguinte porque é alvo de chacota do grupo de amigas dela. Dizer-lhe o quê? Que não se pode deixar afectar por elas? Que tem de se afastar de quem não lhe faz bem? Ou que tem de se mostrar inabalável com o que elas dizem? Até eu reconheço que não é assim tão fácil.

8 comentários:

Mariana disse...

Realmente, é complicado. Mas acho que, hoje em dia, começa-se a distorcer um pouco o conceito de bullying. Ou, então, sou eu que estou a confundir (que é o mais provável). Deste-me uma ideia para um post sobre este tema e a minha opinião. E digo que a inspiração vem deste teu post. Posso? :)

Mariana disse...

Está aqui se quiseres ler :) http://setegatinhosazuis.blogspot.pt/2013/11/do-bullying.html

JS disse...

São culpados os pais, a escola e todo o sistema que permite a miúdos de 10 anos serem uns monstros e continuarem na mesma escola a fazerem as mesmas coisas.
Se até os animais aprendem, porque é que algumas pessoas não?
Porque é que se estaciona em cima do passeio?
Porque a autoridade é permissiva.
Agora criou-se esta moda de vitimizar os criminosos...
São crianças, mas se não têm idade para serem punidos, então que punam os pais.

Aricia disse...

Compreendo bem. Eu já sofri de bullying e havia alturas em que não queria de todo ir para as aulas.

Maria disse...

é complicado, muito complicado.. os pais têm de estar muito atentos

Amy ☮ disse...

eu sei que isto é mau mas... e que tal irem ameaçar as miúdas? resulta sempre, te garanto!

r: então o que faço? um choradinho ao pé dele? :/
é por isso que não sei se hei-de apoiar ou não a adoção pelos homossexuais :s
bitch! oh, até ele não encaixar na cabeça que ela não serve para nada, vai ficar assim. mas não pode ficar assim para sempre, portanto... :)
internamentos só para velhos? :o true story! ou são queridos ou são pedófilos x)
eu cá prefiro o adam levine muahahaha ai filha, não me digas isso que me dá um ataque de coração! não quero um marido careca... xD
E ONTEM, CARALHO? ERA SUPOSTO FICAR NOMEADA A DÉBORA! inventam de tudo só para a proteger -.-

Amy ☮ disse...

r: não consigo chorar de propósito x) na aula passada voltou a mandar boquinhas. ele no início, a abrir a porta, estava a olhar para mim e eu disse "não olhe para mim que eu não lhe falo, estou mesmo chateada" e ele "olha a minha preocupação..." e eu reclamei e ele "és sempre tu a levar as faltas, amy, sempre!". -.-
o problema é que as crianças são muito más e não sei até que ponto a criança preferia não ter atenção do que estarem a gozar com ela por causa dos pais que ainda por cima são adotados :s
owww, que fofinhos! :') na praia, há velhos que parece que vão para lá só para verem as miúdas, nossa senhora!
o bonzão diz que o problema de se ficar carecas é o excesso de testosterona x)
por isso mesmo é que a produção a protege à força toda :s deve ser a concorrente com mais percentagem para sair de sempre xD

Patrícia disse...

é complicado sim :s
Lá na escola, passo-me sempre quando vejo que estão a gozar com alguém, fico sempre a olhar para eles super séria e com cara de cu, para ver se se tocam