sábado, 23 de novembro de 2013

Há sempre dois lados.


Ele foi o meu primeiro namorado. Foi, em tempos, o grande suporte naqueles momentos críticos em que achava que não tinha mais ninguém. Foi a pessoa que mostrou o que era ser especial na vida de alguém, o que era ser realmente amada por alguém. Foi a pessoa que me fez as declarações de amor mais bonitas que ainda hoje guardo, a pessoa que sempre me colocou a mim em primeiro lugar. Foi a pessoa que desistiu de muito por mim. E foi a pessoa que eu mais magoei em toda a minha vida.
Conheço muita gente que se identifica imenso com todas aquelas músicas que falam de traições ou abandonos, aquelas músicas tristes que parecem fazer todo o sentido enviarmos a alguém quando nos sentimos magoados. Eu também me identificava com essas músicas, mas era eu a "má da fita". Eu é que supostamente desisti dele, de nós. 
Quando penso nisso, não acho que tenha agido mal. Às vezes as pessoas não tentam ver os dois lados. Nem sempre tem de haver um culpado pelo fim, às vezes deixa simplesmente de fazer sentido para uma das pessoas. E aí, não há mais nada a fazer senão "desistir", apagar tudo o que foi feito, tudo o que foi dito, e seguir em frente. 

5 comentários:

Noa disse...

Uau isto quase que podia ter sido escrito por mim! A diferença é que eu me sinto realmente mal com a opção que tomei e ainda sinto muito a falta dele.

A. M. disse...

mas agora sentes algo por ele? :s

Amy ☮ disse...

estás a falar de quem eu estou a pensar que estás a falar? :s

r: só um post? um blog inteiro xD
e quando tiram também! xD quando se mete o aparelho, parece que se tem um dente por cima do outro em toda a boca. quando se tira, pelo que dizem, parece que se está sem dentes xD
ele já está a começar a ficar "normal" comigo :)
realmente, é uma boa técnica! :)

Camila. disse...

Quando acaba para um, continuarem só magoará o outro, se era o que sentias, fizeste bem...

Aricia disse...

Há sempre dois lados numa pessoa e em tudo na vida ;)