sábado, 15 de fevereiro de 2014

O típico português


Padrinho: Imagina que tiveste um acidente. Não saíste magoada mas ficaste com o carro todo destruído. Achas que tiveste sorte ou azar?
Eu: Tive sorte porque podia ter partido alguma coisa mas só fiquei sem o carro!
(E olhei para o meu padrinho a olhar para mim com cara de quem tinha apanhado uma grande desilusão)
Padrinho: Também tu?
Eu: Estou a brincar, é claro que tive azar, não vivo sem carro e o meu pai não me ía dar outro para substituir o destruído.

Logo que ele me fez aquela pergunta calculei que eles estivessem a falar da "sorte do típico português" que por mais negra que seja a situação acha sempre que foi um sortudo por não ter acontecido algo ainda mais negro.
Eu sou uma pessoa positiva, ou tento ser na maior parte das vezes, mas há casos em que não consigo encontrar o lado bom do acontecimento. E o meu padrinho, ao contrário do resto das pessoas que estavam na sala, concorda comigo.

1 comentário:

Nea ♪ disse...

Eu também pensaria assim..