domingo, 19 de outubro de 2014

Subir de nível: de jornalista a prostituta


"A jornalista Amanda Goff, 40, surpreendeu a Austrália ao revelar que virou prostituta durante o programa "Sunday Night", na semana passada. A bem-sucedida repórter que vive em Sidney, especializada em beleza e celebridades, disse que decidiu tentar a sorte na nova profissão desde que visitou um bordel de luxo em 2012, durante sua hora de almoço.

"Sou uma mulher de negócios, vendo meu tempo e sexo. Sexo é um negócio, e um grande negócio", disse Amanda ao "Sunday Night". "Por que escolhi vender o meu corpo? Eu não vendo o meu corpo, eu só decidi cobrar por algo que eu já fazia de graça", disse.


A prostituta de luxo atende como Samantha X e cobra US$ 800 (R$ 1.890) por hora de programa, ou US$ 5.000 (R$ 11,8 mil) pela noite inteira. Em paralelo, ela lançou um livro "Hooked, by Samantha X" (um trocadilho com as palavras "prostituta" e "vício", em inglês), e mantém um site onde escreve dicas sobre sexualidade e divulga material promocional de seus serviços.

Amanda diz que, por US$ 5.000, ela oferece o seu tempo e intimidade ao cliente, e que seu trabalho é fazer que eles se sintam desejados. "Ele chega, a gente conversa, faz sexo, ele vai embora, e eu sou paga. É isso", resumiu."

Notícia retirada daqui.

Decidi pesquisar mais sobre esta notícia depois de ter visto uma reportagem na TVI. Não é uma profissão que defenda particularmente, nem é algo que me imaginasse a fazer mesmo que durante pouco tempo. Mas admiro os termos em que ela colocou a situação. E deve ter melhorado em muito o nível de vida.

3 comentários:

Mara disse...

desconhecia a notícia :p

Bu' disse...

Admiro mesmo a coragem dela

Romanov disse...

O mundo está perdido...