segunda-feira, 2 de março de 2015

De Itália

Génova, Bocadasse

Verona

Veneza

Portofino



Pois é gente, isto tem andado complicado para conseguir continuar a usar o blog desde que toda a história do Erasmus se tornou uma realidade. 

Começando pelo início: os últimos dias antes de sair de Portugal. Foram recheados de despedidas. Pode-se dizer que passei as últimas semanas nisso, aliás. E foi a parte que mais me custou, saber que ía deixar as pessoas que eram a minha base e que faziam com que tudo parecesse muito mais simples habitualmente. Custou-me principalmente despedir-me das pessoas que viviam comigo na residência, acho que foi o único momento em que me vieram as lágrimas aos olhos. E também me custou imenso despedir-me da minha avó porque sei o quanto lhe custa ter as pessoas longe dela, sei o quanto lhe custa ter-me longe dela. Mesmo que seja apenas por 5 meses.

Passando essa parte, foi a primeira vez que andei de avião. E não gostei nada daquilo! As diferenças de altitude mataram-me, para além de que não foi uma viagem propriamente confortável pela falta de espaço. Ryanair.
Chegadas a Itália, o primeiro problema que nos surgiu foi o transporte das malas. Éramos 2 pessoas e 6 malas. Para conseguir a viagem mais barata não compramos um voo direto para Génova, optamos por aterrar em Milão e ir depois de transportes. Ou seja, sempre com as 6 malas atrás de nós, subimos escadas, descemos escadas, andamos de autocarros e ainda de comboio. Só tivemos sorte porque fomos apanhando uns italianos muito simpáticos pelo caminho que nos foram ajudando.

A primeira impressão da cidade não podia ter sido melhor. Isto é lindo. Fomos jantar fora nesse dia porque não tínhamos comida em casa, e fiquei logo a descobrir que o serviço de mesa cá não vem incluído no pedido. Portanto, quando se pensa que se vai pagar um valor, tem de se acrescentar sempre 1 ou 2€ por pessoa. E recebi uma rosa de um italiano que estava também lá a jantar - não era um italiano propriamente bonito, mas deu-me uma rosa, tem o seu valor. Então, primeira impressão, em Itália ninguém dá nada a ninguém, é tudo muito bonito mas extremamente caro.

No segundo dia fui a Bocadasse (primeira imagem), que é a zona de Génova que mais aparece nas pesquisas do Google. Acho que vai ser o meu spot predileto no Verão. E depois disso fui para Veneza para ir ao Carnaval.

Veneza, digamos que foi desde que me lembro a minha viagem de sonho. Não tanto pelo Carnaval porque não conhecia o Carnaval de lá, e diga-se de passagem que prefiro o Carnaval de Portugal pela festa propriamente dita, mas por tudo o resto. Aquilo é todo um cenário idílico. Não consegui andar de Gondola mas um dia que lá volte, e isso é uma certeza, vou querer ter essa experiência.

Depois disso ainda conheci outra região de Génova - Portofino - que foi mais um local que me deixou apaixonada por isto. 

Ainda não fez 3 semanas de que cheguei a Itália e já conheci imenso, já aprendi imenso, e tenho a certeza de que ainda terei muito a viver por aqui. Se for como até agora, aconselho vivamente o Erasmus a quem tiver possibilidade de o fazer. É uma daquelas experiências a que toda a gente devia ter direito pelo menos uma vez na vida.

Sem comentários: